segunda-feira, 7 de maio de 2012

Ocupação Angeli

Eu que já era fã das HQs do cara, passei a curtir ainda mais, depois de ter visto entrevistas dele e visitado a expo no Itaú Cultural. Todo mundo sabe que aqui no Brasil não é nada fácil trampar com ilustração. Falta oportunidade, reconhecimento artístico e mtas outras coisas. Mas, o mais legal disso é quem curte de verdade a parada e insiste, persiste nela. E foi isso que Angeli fez, desenhista desde criança, teimou que queria viver de sua arte e aprendeu que não importa o traço e sim a ideia. O traço pode até ser escrachado, mas, se conseguir agradar geral, vale um pensamento. Suas HQs quase sempre direcionadas para política, sexo e rock agrada gerações de fãs com seu humor e desenho sujo. E assim como a maioria dos artistas de voz ativa, não curte fazer personagens por encomenda e mto menos sair por aí a procura deles. Que nascem de uma boa sacada na vida real e ganha corpo através do pensamento. Quem foi na expo teve o prazer de folhear cadernos de esboços, ler tirinhas de gaveta, ver fotos de arquivos pessoal, como retratos de infância/adolescência. Espiar tirinha de putaria através de buraquinhos na parede. E o resultado não podia ser outro, senão genial.

Nenhum comentário: