quinta-feira, 31 de maio de 2012

E agora?

Minhas amigas estão se casando, uma atrás da outra. Algumas delas não quiseram festejar, mas, estão juntando as escovas de dentes. E tbém tem aquelas que continuam solteiras, na ‘pegada’ ou assumindo o posto de namorada (eu me enquadro nessa categoria). Mas cá estou para dizer que não tem nada mais gostoso do que ver alguém que vc ama há tanto tempo/ou pouco tbém (varia do grau de intensidade) vestida feito princesa, com olhar terno/doce torcendo para que o futuro seja bem bacana, de oportunidades.
Opotunidade tbém que foi minha, de estar presente ali entre poucos convidados no casório da Cami, minha amiga da época de colégio. De uma aparência frágil, gentil e com uma presença de espírito das mais fortes. Eu brigo com todo mundo que gosto. Menos com ela, essa magrela sempre soube me dar voltas. Não é a toa que acabou virando advogada, Barbie advogada com talento de sobra para segurar os trancos dessa profissão que considero ingrata . E ela sabe mto bem como se fazer ouvir, admirável. No dia da cerimônia o que avistava dos bancos do fundo da igreja era só essência, observei o buquê de cravos nas mãos dela e pensei comigo mesma que se tratava de uma escolha perfeita, delicadas com um quê de rijo.
Guenta coração paizão!
Na porta da festa me engracei com a foto do casal, li na imagem: sincronia. Que me fez entender o motivo dê sua escolha.
O que teve de diferente?
Noivos mascarados. Não essa parafernalha que a gente coloca na cara quando fica bêbado (isso tbém teve!rs). Mas, algo que remetia astros. Tipo lua/sol, tão iguais, tão diferentes e necessários!
Vindo na contramão, minha amizade com a Ma começou no meio de uma bagunça, e em tão pouco tempo parecia que tínhamos sido criadas juntas. Apesar de não nos vermos com tanta frequência temos um negócio chamado Afinidade e quando nos encontramos vibramos igual independente do tempo. Depois que me tornei adulta esse tipo de coisa acontece cada vez menos. Mas é tão bom! Fugindo do tradicional, havia verde por todo lado e o Gus e eu tivemos o grande prazer de sermos padrinhos. Estava mais nervosa que a noiva, tanto que sai com cara de assustada na maioria das fotos. Meu coração parecia uma bateria de escola de samba quando ouvia cada palavra bem colocada pelo Padre ‘moderninho’. E me encontrei nelas, assim como os demais que tinham lugar cativo do coração dos noivos. Então formamos um círculo de energia e demos a volta jogando rosas/brancas vermelhas sussurrando aquilo que vinha de dentro do peito e assim eles fecharam os olhos recebendo aquela benção. Me senti importante de estar ali.
O que teve de diferente?
Além da cerimônia mais intimista. Gostei muito do cabelo da Ma, diferente de todos que vi, jogado para o lado com um arranjo de rosinhas cor-de-laranja, achei tão alegre e tinha tudo a ver com a aquele lugar e as histórias que ali foram contadas.
Prima tbém é amiga! E com a minha, a relação fazia o estilo tapas e beijos. Sabe quando vc não desgruda um minuto sequer da pessoa e a ciumera chega no ponto de uma agarrar a outra pelos cabelos? Prazer Fabi e Eu. A gente disputava comida, bebida, atenção. Mas, ai de alguém que levasse uma com qualquer que fosse, a resposta vinha na base da voadora. Pedia carona voltando da praia, quando passava verão dos anos 90 no Guarujá (naquela época não existia perigo!), fingia que era maior de idade e dava sempre as mesmas respostas bestas quando queria impressionar os petecos. E se ria toda uma da outra. Chorava junto no escurinho do quarto, e eu sempre lhe dava conselhos canalhas sobre o amor. Que ela nunca os seguia mas, concordava e se divertia. Conheceu um cara que é um 'santo', que deixa a bichinha deitar e rolar. Só assim pra aguentar. Perto do meu aniversário deste ano, resolveram se casar seguindo o esquema tradicional e a festa uma delícia com cara de toda família: um dando pitaco na vida do outro.
O que teve de diferente?
Eu peguei o buquê! Sério, foi a cena mais ridícula da minha vida. Estava montada num salto do tipo 'torres gêmeas' e assim que a noiva arremessou, peguei no alto. Acredite se quiser? Tentaram roubá-lo de mim! A mulherada perde a linha quando o assunto é pretendente, bota o santo de cabeça pra baixo e não hesita em sair na mão, como nesse caso. Tive duas alternativas: largar o buquê (que já era meu!) ou agarrar e despencar mesa abaixo. Não tive dúvidas e lá se foram copos quebrados e mta confusão. Típica cena de novela!
E tem casório de amigo tbém, corrigindo amigos (Nandão e Lu), dos mais bonitos que já presenciei. Conheço esse tranqueira desde pequena e me lembro bem de suas conquistas, baladas no violão. A gente não se falava muito das antigas até pq, eu era mais nova e irmã do cabeção. Mas, depois que se cresce essa diferencinha desaparece dando lugar as afinidades e gosto pela arte, inclusive de enfiar os pés na jaca que ambos temos. E a Lu com sua risada alta/despreocupada , cativou um por um dos conhecidos e amigos ganhando de vez esse coração boêmio.
O que teve de diferente:
Família e amigos fizeram da cerimônia (frente ao mar!) um espaço onde pudessem relembrar momentos deliciosos desse casal e desejaram uma porção de coisas boas. É festa! Uma noiva dançando lindamente na chuva, pouco se lixando pra make/sapato. Gozando de uma vida sem frescura!
Curiosidade: No mês Maio, minha amiga de longa data Gereninha, resolveu tbém fazer parte do grupo das escovas unidas. Mas, ainda tem dúvidas quanto a festa. Confesso que estou na torcida para que comemore a união junto aqueles que torcem por ela/pelo casal, independente do evento e que essa data seja lembrada com o mesmo carinho das que foram contadas por aqui. ;)

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Noite de Núpcias

E para encerrar o mês de Maio, um editorial de noivas safadinhas da VOGUE Brasil by Renam Christofoletti.





segunda-feira, 28 de maio de 2012

O bom é velho shorts Jeans

Quem me inspirou a escrever o post de hoje foi minha amiga Isa, maromba de carteirinha e tbém instrutora de musculação. E a dúvida dela era como/com o que usar shortinhos jeans curtinho, sem parecer vulgar. E nos pés? No frio? Tem como fazer uma brincadeira boa!
Existem peças que deveriam fazer parte de todos (eu disse todos!) os guarda roupas, elas são coringas que independente do ano/estação sobrevivem até cair o primeiro botão, ficar pequena ou imprestável. O Shorts jeans é uma delas, não desatualiza!
Para não fazer feio:
Basta usar a lei da compensação. Se o shorts for curtinho, faça parceria com uma boa camisa que pode ser branca, estampada, de todo jeito. Até jeans com jeans, não só pq é tendência. Mas, pq as peças se complementam e te deixam linda. Camisa abotada ou acompanhada de um camisete rendadinho por baixo, t-shirt. Vale bata, blusa despojada deixando um ombro á mostra, sobreposição de peças, colete (minha atual combinação preferida dos dias frios) e para as sequinhas Top cropped, que não agrada geral, mas, um dia com sorte convenço minhas amigas magrelas que fica coisa mais linda! Nos pés? Sandália, spadrille, anabela, sapatilhas. E nos dias frios, Boots. Curtinhas, médias, longas, sneakers. Sério, fica bom de todo jeito!
Chictopia
Shorts Jeans FARM
Gostou? Compre aqui

terça-feira, 22 de maio de 2012

Até hoje, pergunta-se:

Para que serve a arte, para que serve a poesia?
Serve para alterar o curso do seu andar, para interromper um hábito, para evitar repetições, para provocar um estranhamento, para alegrar o seu dia, para fazê-lo pensar, para resgatá-lo do inferno que é viver todo santo dia sem nenhum assombro, sem nenhum encantamento. (Martha Medeiros)
Orelhão Av. Paulista, Call Parade - Expo coletiva outdoor na qual artistas ilustraram e pintaram orelhões que estão espalhados pela cidade de Sampa, 100 orelhões no total.

segunda-feira, 21 de maio de 2012


A mulher velha é igual à árvore; não há nela um final, nenhuma súbita sensação de plenitude, mas sim uma grandiosidade de raízes e ramos e, com os cuidados adequados, muitas flores.

Clarissa Pinkola Estés

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Dona Flor e seus dois maridos

Romance porreta de Jorge Amado, representado no Teatro Sérgio Cardoso a precinho camarada (Sexta e sábado 20,00 e domingo 30,00/inteira). Se tiver carteirinha melhor ainda. A história a maioria já conhece: Flor (a linda Fernanda Vasconcelos) é casada com o boêmio Vadinho, que como no nome é chegado na vadiagem, jogatina e bebedeira. Mas, tem lá seus méritos. Interpretado pelo peladão Marcelo Faria, a figura empacota no meio da trama deixando Flor viúva, ardendo de desejo. Subindo ao altar novamente com o pacato farmacêutico (Duda Ribeiro) que comparece nas obrigações de bom esposo e (in)felizmente deixa a pobrezinha na mão sussurrando aos ventos o fogo que queima por dentro, até que o espírito do malandro (filho de Exu) volta pra tirar o sossego da cozinheira. Daí em diante é risada de começo ao fim!
Corre comprar que ainda dá tempo! A peça fica em cartaz até domingo no Teatro Sérgio Cardoso, rua Rui Barbosa, 153 - Bela Vista SP - Compre aqui!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Gata de botas

Com a chegada dos dias frios não tem calçado mais apropriado que as botas. Toda mundo adora! Opções mil ocupam as prateleiras, mas, em especial as de cano curto/médio, têm ganhado as ruas pelo conforto, praticidade e despojamento com pegada glam rock. Fica incrível com looks curtos (desde que a canela não seja muito grossa) e meia-calça, leggings variadas. Todo cuidado é pouco ao optar por usar com calças pesadas, de não deixar empapar a barra pois fica um horror.
Ainda não escolhi a minha, mas, ando de namorico com esses modelinhos:
Studio TMLS
Schutz
Quero!♥

terça-feira, 15 de maio de 2012

Angel


Angel Deverell,
Pobre menina sonhadora, tão criativa quanto fantasiosa.
Vivencia através da escrita, e acaba por tornar-se grande escritora. Apaixonada pelo cafa-pintor-melancólico Esmé, vive junto dele um amor de mentira no seu infinito particular.
Gosto do exagero, das cores, tanto na direção de arte quanto no vestuário. Liberdade e fascínio que Angel exerce através de sua obra.



#Recomendo!

quinta-feira, 10 de maio de 2012

O que vc ama em SP?

. Eu amo caminhar pela Paulista, parar num café e xeretar nas livrarias, com sorte achar um livro ou filme que procurava há tempos, num precinho amigo. Comer uma bela duma massa com vinho no Bairro do Bixiga e esticar até o teatro Sérgio Cardoso, para rir um bocado com a peça Dona Flor e seus dois maridos. Passear de motoca numa linda tarde de sol na Vila Madalena, apreciar as vielas grafitadas e depois chegar em algum, dos tantos botecos sujos e curtir um sambinha com os amigos. Amo passar uma tarde inteirinha na Liberdade, devorar camarotes no espetinho só para abrir o apetite e mandar ver num tradicional Japa, daí então perder calorias vasculhando lojinhas atrás de fofurices, fazer amizade com alguma kokeshi e leva-lá comigo pra casa. Sem antes deixar de pagar pedágio num picolé Melona. E é disso que mais gosto, das tarde deliciosas de Sampa! =)
E vc? Sinta-se livre para dizer, o que todo mundo quer saber:
Conte aqui!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Blazer feminino ♥

É mais uma das peças que ‘roubamos’ do guarda roupas masculino, e vem sendo presença constante a cada estação. Hoje em dia, usado sem mta política. Fugiu da regra do terninho careta de escritório para passear bem á vontade na companhia de shorts, moletom, vestido sequinho/soltinho. Parceiro antigo da camisa, vale um jogo bom de estampas e tecidos diferentões como os plastificados, metalizados, paetizados. Sem medo de ser feliz! Como venho dizendo por aqui já a algum tempinho, o fator principal é a harmonia. E cacife para segurar looks mais abusados.