segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Monte Verde

Fica há +/- 3 horas de SP, no estado de Minas Gerais e é excepcionalmente verde, como o nome que carrega.
O caminho é moleza, Fernão Dias até a Cidade de Camanducaia e depois só seguir as placas. As condições não são das melhores: pistas sinuosas e estradinha de terra precária. Porém, a paisagem é tão incrível que compensa qualquer estrada esburacada.
O lugar é ideal pra quem procura sossego e cheirinho de mato ou esportes radicais que incluem passeios de quadriciclos, motos, vôos panorâmicos entre outros.
No meu caso mais descanso que radicalismo. Pra não falar que só fiquei degustando da comidinha mineira, percorri uma das trilhas. A mais popular, da Pedra Redonda.



A caminhada é de meia horinha, subida tranqüila, mas, não menos cansativa que as outras. E a vista vale a pena com ou sem cerveja, porque é de um verde sem fim e o único barulho que você escuta lá de cima é da sua respiração e do vento, nada mais.


Como fui no começo de Outubro, já nem fazia tanto frio assim. De dia calor e de noite friozinho, típico clima de interiorzão de Sampa.
Fiquei hospedada numa pousada muito agradável, Palos Verdes. Que além de linda, possui funcionários gentis, um café da manhã delicioso e uma labradora fofa, pidona chamada Belém.



Vá ao centrinho passear de dia e noite.
No almoço o prato principal deles é truta. Tem casquinha, grelhada, no bafo...de todo jeito gostoso.
Depois fuja ou não das sorveterias e chocolatinhos aos montes que vai encontrar pelo caminho.
Á noite faz frio mesmo, e como já tinha abusado de tudo um pouco no quesito “comidinhas” dei um pulinho na tradicional casa Só Sopas para esquentar a alma e ouvir estórias do Sr. Caldo ops Aldo, sobre ETs (tem até fotos na parede de uma aparição nesses lados! o.O) vinhos e temperos. Lembre-se de levar dinheiro vivo $, porque lá não aceita cartão.
Como não sabia disso, esse senhorzinho foi muito bacana comigo dando um voto de confiança para que eu levasse a grana das sopas no dia seguinte.
Perguntei se queria ficar com meu documento mas, ele se recusou e me mostrou uma parede repleta de recadinhos de gente que tomou da sua sopa e pagou no outro dia deixando uma cartinha de agradecimento.
Curiosa, perguntei se nunca tinha levado calote?!
Ele disse que só 1 vez, de um cara rico ainda por cima.rs
Mas, que ia da minha consciência. Como boa moça que sou, assim que pude, fui até lá e coloquei o dinheiro + recadinho debaixo da porta, já que não estava afim de ser a 2° a lhe deixar na mão.
A noite de MV tem todo clima in love...queijos, vinho e lareira. Então aproveite para se agarrar e curtir ao máximo o bom e velho cobertor de orelha.♥

2 comentários:

Camis B. disse...

Excelente post amiga. Adorei as fotos!

Sorelladesign disse...

Adorei esse lugar, lindo e parece de bom astral! beijos