quarta-feira, 20 de julho de 2011

Minhas tardes com Margueritte

Germain trabalha com bicos leva uma vida amargurada pq se recorda do quanto sua mãe o renegou desde pequeno. Um dia senta-se numa praça começa a contar pombos e conhece uma velhinha, por coincidência ele havia dado o nome de Marguerite a um pombo que é o mesmo nome da avózinha.
Eles conversam todos os dias naquela praça, e a velhinha fala do seu amor pelos livros e lê trechos que considera importante para esse homem que é meio chucro e mal sabe ler. Á partir de então desperta o desejo nele pelas histórias, palavras, conhecimento selando seus encontros diários.
Esse filme é uma poesia, um amor que nasceu numa pracinha ao acaso.



Gracinha né?

Nenhum comentário: