domingo, 13 de novembro de 2011

Timer Contagem regressiva para o amor

Em primeiro lugar sou uma pessoa visual e escolho sim, o filme pela capa. Se me interessar, vou para os atores, sinopse até finalmente me convencer a dar o play. Tbém gosto de filmes bobos, do tipo “pra dormir”. É tão simples, vc tira uma soneca merecida no meio, pega o final e sacou toda a trama.
Timer foi uma escolha desse tipo, nada mais apropriado para um domingo preguiçoso. Só não esperava que fosse me levar a um questionamento.
No mundo moderno ficou mais fácil descobrir a tão duvidosa alma gêmea, as pessoas deste “mundo” aplicam um Timer no pulso que denota o tempo que vai levá-lo ao encontrar a cara metade e dispara assim que cruzar com o dito cujo. Se o mesmo não utilizá-lo, ficara nulo até que o faça. O negócio deu mais do que certo! Bombou geral, mas, sempre tem aqueles que seguem desacreditados.
Oona, balzaca desesperada por um colinho tem o seu em branco, e a cada oportunidade carrega o pretendente para aplicar o famigerado Timer e assim segue ansiosa a cada episódio frustrante. No entanto ela foca no amor, se é que pode se chamar de amor a espera programada da pessoa certa. Assim deixando as oportunidades do dia-a-dia passarem batidas.
Sua irmã Steph apesar de ter aplicado a bomba relógio no braço por outro lado não deixa de aproveitar as oportunidades e segue aventurando-se de cama em cama desfrutando do cara errado até o esperado dia. Oona critica, alivia sua ansiedade nas pistas de corrida e sonha com mascarados até um dia ser surpreendida no mercado por Mikey. Paixãozinha tão real e arrebatadora, repleta de sintonia. Se entrega assim sem querer e continua com a parada no pulso. Steph conhece um cara bacana tbém, Dan em um de seus trampos, se interessa aos poucos. E as irmãs enfim resolvem questionar o uso do Timer.
Deu voltas na minha cabeça!
Coração se engana e mto! Mas, pense em tudo que deixaria de viver pq existe um tempo estipulado para encontrar a pessoa certa?
Será que um dispositivo como esse, que acabou unindo gente de todo canto, levados a alguma verdade é capaz de saber mais que nosso coração? Sim, Não, Talvez?
Seria injusto não?! Ou te ajudaria a não perder tempo com a errada?
Steph arranca o Timer e na vez de Oona ele é ativado sugerindo que sua meia laranja tenha enfim colocado o seu e o amor está com os dias contados para acontecer.
Decepção para irmã, climão com o peguete e na festinha de família a porcaria apita e Dan, pretendente da irmã acusa ser o cara! E aí?
Fica todo mundo louco! Oona arranca o Timer, não sabe o que fazer com Mickey e cai na pista para pensar na vida. Então vê uma equipe correndo com a máscara do sonho, comandada pelo suposto pretendido, Dan.
E vc, em que acreditaria?

3 comentários:

Leticia Oliveira disse...

Opa...amei essa dica em??!!
Um bom feriado!
beiijo
www.blogdaleoliveira.com

Bárbara Monteiro disse...

Nunca vi esse filme por ai, mas respondendo a sua pergunta, isso é algo que não se deve preocupar se vai achar ou não. Achando, bom achou, ótimo. Se não achar, ótimo também, vai ficar sofrendo por isso?

A experiência faz com que as pessoas saibam quem é o errado. Agente sempre sabe quem é o errado, mas insiste em se enganar, por pura carência.

É como no Poema de Mário Quintana, "O JARDIM DAS BORBOLETAS":

Com o tempo você vai percebendo que
para ser feliz com outra pessoa,
você precisa em primeiro lugar, não precisar dela.
Percebe também que aquela pessoa que você ama
ou acha que ama, e que não quer nada com você,
definitivamente, não é a pessoa da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e,
principalmente, a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas...
é cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar,
não quem você estava procurando,
mas quem estava procurando por você..!

Adriana Sousa disse...

Acreditaria na intuição no olhar que diz tudo e olhar do personagem Dan diz tudo